sábado, 16 de setembro de 2017

EM NOTA PREFEITO DE QUIXABEIRA CULPA GESTÃO ANTERIOR POR DIFICULDADES NA ADMINISTRAÇÃO.


O Prefeito Municipal de Quixabeira, diante das grandes dificuldades originadas com a redução dos repasses federais, foi forçado a, corajosamente, tomar decisões que causaram profundas marcas na gestão municipal, buscando conduzir uma revolução na maneira de gerir o Município com responsabilidade. Agora vem Reginaldo Sampaio a público fazer os seus esclarecimentos que merecem toda a atenção e respeito daqueles que querem uma gestão que de fato mude os destinos de Quixabeira. Veja a nota na integra:
“ Caros amigos e amigas, utilizo-me deste meio de comunicação, para fazer alguns esclarecimentos relativos à gestão publica, sobretudo, algumas decisões que estão sendo tomadas ultimamente.
Antes de tudo, quero dizer que “como gestor publico, cargo outorgado pela maioria do povo deste município, tenho ciência das responsabilidades inerentes ao mesmo. “Penso que ficar apenas lamentando as dificuldades é para os fracos, ao passo que enfrentar os desafios é dos fortes”, embora neste caso, no que se refere à Quixabeira, foram muitas as dificuldades encontradas, e tem sido um desafio diário superá-las e tornar viável a administração que planejamos, com o sucesso que desejamos e mais ainda, com as melhorias e o desenvolvimento que a população merece e espera de nós. Não tem sido fácil tomar esse tipo de decisão, não me agrada ter que demitir pessoas, até porque quando o prefeito contrata, os contratados são os amigos, aqueles que o ajudaram em campanha;  quando demite são esses mesmos amigos, por isso torna-se mais difícil e nos entristecem.
Sobre as dificuldades:
Apenas para citar, temos uma receita pequena, para um município que sabemos é pobre e basicamente vive dos repasses de verbas, temos um elevado número de funcionários (efetivos), que por si só já compromete os índices de pagamento de pessoal;
Não obstante, por um ato de tamanha irresponsabilidade ou má fé, a gestão anterior comprometeu o repasse do FUNDEB, quando negligenciou o censo escolar deixando de informar cerca de 420 alunos transportado da zona rural pelo transporte escolar, desfalcando em torno de “dois milhões novicentos e quarenta mil reais” anual, levando a prefeitura gastar em media 130 a 140 mil por mês do recurso próprio para complementar a folha da educação (Fundeb); isso tem comprometido outros serviços, inclusive, fornecedores;
Ainda sobre a educação, e sobre negligência a gestão passada do PT, deixou as escolas do município inaptas, sem documentação regular. Más, ainda assim mantivemos funcionado com todo material, inclusive a merenda escolar com recursos próprios, só recentemente (a cerca de dois meses atrás), através de uma força tarefa e um esforço continuo desta gestão e da secretaria, conseguimos regulamentar todas nossas escolas fazendo com que hoje o PDDE seja uma realidade, e possamos receber os recursos.  Vale ressaltar, que isso demandou custos.
Por tudo isto, a gestão foi obrigada a proceder dessa forma, não tendo restado alternativa, acabou culminando com a publicação desse decreto de exoneração de pessoal, ajustes de gastos e mais ainda, publicação do Decreto 253/2017 que dispõe sobre a redução dos salários do prefeito, vice-prefeito e secretários.

O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade; (Winston Churchill)
“A vida não consiste em ter boas cartas na mão e sim em jogar bem as que se tem.” (Josh Billings).
Assim, peço a todos que nos unamos, tenhamos um pouco mais de paciência, tenho certeza que dias melhores estão por vir.
Senhores, senhoras, como disse no inicio, são grandes os desafios ainda a serem vencidos, contudo, a população sabe e tem notado os avanços conquistados”.

Ressalte-se que a redução de algumas verbas, se deram exclusivamente pela falta de responsabilidade do governo anterior, podendo ser facilmente comprovado fazendo um comparativo dos repasses dos anos anteriores com o de 2018, que poderá ser encontrado no site  bb.com.br

Fonte: Os sertões da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário