sexta-feira, 15 de junho de 2018

Empresa de Construção Civil e alguns sócios poderão responder processo por suposta lavagem de dinheiro, extorsão e organização criminosa

A empresa “CG Construtora” ajuizou ação contra a MRV e alguns de seus funcionários, narrou que era obrigada a devolver valores dos pagamentos decorrentes das prestações  de serviços, pois funcionários exigiam a devolução de valores a mando da MRV.  Trata-se do processo 0504306-48.2018.8.05.0150, já noticiado aqui. 
Leia mais clicando em mais informações
A CG Construtora  juntou uma requerimento no processo, pedindo que o juiz, “…nos termos do art. 40 do CPP, remeta cópia da inicial e documentos que a instruiu, inclusive desta petição, para o Ministério Público…”. Disse na petição, Disse na petição que “…os fatos indicados na inicial efetivamente noticia em tese, conduta criminosa (lavagem de dinheiro, extorsão, organização criminosa), tendo a MRV com protagonista principal – com consentimento de seu sócio direto Rafael Nazareth MeninTeixeira de Souza e Thomas Grassi de Castro (também sócio da MRV, conforme demonstrado na inicial) – quando determinava/autorizava a extorsão da requerente em valores… ”


Fonte: http://ptnnews.com.br/empresa-do-ramo-da-construcao-civil-e-alguns-de-seus-socios-e-funcionarios-poderao-responder-processo-por-lavagem-de-dinheiro-extorsao-e-organizacao-criminosa/

Nenhum comentário:

Postar um comentário