sábado, 25 de agosto de 2018

Reforma trabalhista, terceirização e teto dos gastos: relembre como votaram os deputados baianos


Dentre os projetos polêmicos aprovados pelo Congresso Nacional desde que o presidente Michel Temer (MDB) assumiu o poder, destacam-se a Lei da Terceirização, a Reforma Trabalhista e a PEC 241, que congela por 20 anos os gastos públicos. 

Para o professor e cientista político da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Joviniano Neto, o posicionamento dos parlamentares só influenciará o voto do eleitor indeciso ou daquele que tem mais acesso à informação. “Influencia o eleitorado indeciso, o trabalhador, na medida que isso chegue ao conhecimento deles. Mas muitos deputados têm uma base que apoia essas ideias. E outros têm uma base fixa, histórica, de prefeitos no interior, e isso é mais difícil de mudar”, avaliou em entrevista ao BNews. LEIA MAIS

“Como o governo Temer está com uma popularidade ruim,  a reforma trabalhista pode prejudicar. A PEC dos gastos influenciará quem tem mais informação”, acrescentou.

A quatro meses para o encerramento do atual governo e a pouco mais de um mês para as eleições, o BNews fez um levantamento para relembrar como os deputados federais baianos votaram em cada uma das matérias. Confira:

Como votaram os baianos na Lei da Terceirização:
A favor
Arthur Maia (DEM)
Benito Gama (PTB)
Cacá Leão (PP)
Claudio Cajado (PP)
Elmar Nascimento (DEM)
Erivelton Santana (Patriota)
João Carlos Bacelar (PR)
João Gualberto (PSDB)
José Carlos Aleluia (DEM)
José Carlos Araújo (PR)
José Nunes (PSD)
José Rocha (PR)
Jutahy Magalhães (PSDB)
Márcio Marinho (PRB)
Mário Negromonte Jr. (PP)
Paulo Azi (DEM)
Paulo Magalhães (PSD)
Pr. Luciano Braga (DEM)
Roberto Britto (PP)
Ronaldo Carletto (PP)
Sérgio Brito (PSD)
 
Contra

Afonso Florence (PT)
Alice Portugal (PCdoB)
Bacelar (Podemos)
Caetano (PT)
Daniel Almeida (PCdoB)
Davidson Magalhães (PCdoB)
Félix Mendonça Júnior (PDT)
Irmão Lazaro (PSC)
Nelson Pellegrino (PT)
Robinson Almeida (PT)
Uldurico Junior (PV)
Valmir Assunção (PT)        
Waldenor Pereira (PT)

Nenhum comentário:

Postar um comentário