sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Casa desaba com família dentro após construtora demolir imóvel vizinho

Uma casa desabou por volta das 5h desta terça-feira (12) em Moema, na zona sul de São Paulo, após a queda de um muro vizinho.O casal de moradores e a filha de nove meses tentaram fugir quando a estrutura começou a ruir, mas ficaram presos no quintal do imóvel. Apenas o homem se feriu - quebrou o pé após a queda de uma viga.  

A residência, na avenida Ministro Gabriel de Rezende Passos, fica ao lado de um empreendimento em construção da incorporadora Eztec. A família diz que um engenheiro vinculado à empresa atestou a segurança do imóvel 12 horas antes da queda.  LEIA MAIS


Os problemas começaram há cerca de três meses, relatam, quando foram demolidas duas casas, vizinhas ao imóvel que caiu, e um conjunto de prédios que ocupavam o terreno adquirido pela construtora.  

Pouco tempo depois, rachaduras começaram a surgir na residência. Segundo a moradora Antonia de Castro, 40, técnicos da incorporadora fizeram algumas vistorias no lugar, mas não tomaram providências. A situação começou a piorar há dez dias, quando as rachaduras aumentaram de tamanho. 

Solicitaram à empresa que pagasse um lugar para ficarem, longe dali, mas não foram atendidos. Ainda assim, haviam decidido sair de lá nesta quarta (13) com os pertences. 

Minutos antes do desabamento, estavam dormindo. "Meu marido ouviu um estrondo me acordou. Disse para colocar roupa e sapato para sair dali", conta Antonia. "Achei que fôssemos morrer. Só pensei em proteger a cabeça da minha bebê." 

Ela diz que, após a queda, a empresa entrou com uma retroescavadeira no imóvel sem pedir autorização e levou o que havia restado na sala. Também vão registrar na polícia o sumiço de cerca de 6 mil euros (mais de R$ 25,2 mil). "Perdemos praticamente tudo", diz. 

A família está agora em uma casa alugada e vai entrar com uma ação contra a incorporadora. 

A reportagem questionou a Eztec a respeito do incidente, mas ainda não obteve retorno. 

Com informações da Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário