segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Mulher é roubada em Capim Grosso

Uma mulher que não terá o seu nome divulgado por medida de segurança, foi roubada por volta das 15h desse domingo, 24 de Fevereiro, na Rua Luís Gonzaga, Bairro Novo Horizonte. Voltando da casa da sua irmã, no Bairro Jardim Araújo, a senhora contou que um jovem se aproximou e disse: “o celular”, ela respondeu que não tinha celular. 

Ele colocou a mão em baixo da camisa e disse: “você não tem medo de morrer não sua P (palavrão) ”?, foi quando ela entregou a bolsa contendo RG, cartão do SUS, cartão do Bolsa Família, receitas médicas e um aparelho de celular.  LEIA MAIS


Nervosa, ela foi até a prefeitura e um guarda de plantão, acionou a Polícia Militar, mas o algoz de mais uma vítima desse tipo de prática criminosa na cidade não foi encontrado, com a senhora ficando de prestar queixa sexta-feira, 25, na Delegacia de Polícia, localizada no DISEP, às margens da BR 324, perímetro urbano do Bairro Planaltino. 

Na terça-feira, 18 de Fevereiro, foi realizada por iniciativa do Conselho Tutelar e entidades parceiras, uma importante audiência pública para falar sobre segurança pública, diante dos fatos registrados em 2019, com seis pessoas atingidas por disparos de arma de fogo, sendo que uma foi em confronto com policiais do PETO/91ª CIPM, segundo informações da própria polícia, uma tentativa de homicídio e a morte da jovem de 26 anos, morta a golpes de faca, no Bairro Planaltino, uma das ocorrências que gerou um forte sentimento de revolta e pedido de justiça em Capim Grosso, principalmente pela classe feminina. Até onde nossa reportagem tem informações, o suspeito de ter assassinado a jovem continua foragido. 

Um documento será apresentado à sociedade capimgrossense pelo Conselho Tutelar, enumerando as medidas que foram tomadas para conter a violência em Capim Grosso, tendo como alvo principal a proteção de adolescentes e jovens, sendo que uma das principais medidas seria, no entendimento do Conselho Tutelar, a geração de emprego e renda para alcançar principalmente os menos favorecidos.

Texto: Arnaldo Silva, DRT – 2805/BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário