sábado, 11 de maio de 2019

Governo libera R$33,9 milhões para policiais por redução de crimes

kkgoverno baiano libera nesta sexta-feira (10), por meio de pagamento em folha especial, R$ 33,9 milhões em gratificação a policiais militares, civis e técnicos que contribuíram diretamente para a redução em todo o Estado no número de casos de homicídio, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte – os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). A gratificação é a maior já paga no semestre pelo Prêmio de Desempenho Policial (PDP), que visa estimular, reconhecer e valorizar o desempenho de servidores no combate ao crime.  LEIA MAIS


No total, estão sendo contemplados com a premiação 23.212 servidores, incluindo 18.180 policiais militares e 3.668 policiais civis, além de 1.299 peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e servidores diretamente ligados à Secretaria de Segurança Pública (SSP). O valor mínimo pago é de R$ 371, enquanto que o máximo é de R$ 2.476. 

“Muito além de uma ferramenta de estímulo, o pagamento do PDP é uma forma de agradecer aos policiais todo o empenho, todo suor derramado por eles para fazer da Bahia um lugar cada vez melhor para se viver”, afirma o secretário de Segurança Pública do Estado, Maurício Teles Barbosa. 

O recorde no montante da premiação decorre diretamente de resultados obtidos pelo Estado em seus índices de redução da criminalidade. Na comparação entre o segundo semestre de 2018 e o mesmo período do ano anterior, a queda no número de Crimes Violentos Letais Intencionais chegou a 16% – para uma meta de 6% estabelecida pelo Estado como referência para o cálculo das gratificações concedidas pelo PDP. 

Em números absolutos, foram 3.025 vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais, no segundo semestre de 2017, e 2.548, no segundo semestre de 2018, o que significa que foram preservadas 477 vidas no período. Além disso, outro fator que contribuiu para o recorde no valor pago pela premiação foi o fato de que 65,4% das Áreas Integradas de Segurança Pública (AISPs) e 80% das Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) do Estado conseguiram cumprir integralmente as metas do Estado. O cálculo do montante pago a cada servidor se baseia diretamente no desempenho das Áreas e Regiões Integradas, que são as unidades territoriais adotadas pela SSP para o planejamento integrado de suas ações.

Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário