sábado, 11 de maio de 2019

São José: Sessão especial marca a despedida do Vereador Zé de Tote do Legislativo

Aconteceu na manhã desta sexta-feira, 10 de maio, no plenário da Câmara Municipal de São José do Jacuípe, a sessão solene que homenageou o vereador afastado José Raimundo (Zé de Tote), o mesmo estava em seu 6º mandato como legislador, mas por problemas de saúde se afastou do cargo. A sessão foi marcada por projetos em tramitação na casa, mas principalmente por discursos cordiais em favor do Edil Zé de Tote, onde seu companheiros elogiaram os 22 anos de vida pública do vereador, sua luta e seu trabalho prestado ao município. LEIA MAIS

Cada vereador utilizou a tribuna falou um pouco do companheiro de casa que agora passava ser ex-vereador. Uma mensagem enviada pelo atual prefeito Erismar, agradeceu o tempo como funcionário público e os 22 anos como legislador do município.
No uso da tribuna a Vereadora Floresbete foi a primeira a discursar, salientou dos tempos de trabalho junto com o agora ex-colega e de sua postura, sempre fiel ao seu grupo, lembrando que tinha um carinho muito grande pela pessoa do mesmo.

Em seguida o Vereador Gerson, falou dos projetos que tramitava na casa mas que o momento era de alegria, pois sabia que o companheiro José Raimundo tinha passado por um momento difícil com problema de saúde, mas que estava recuperado que ficava feliz e que o considerava e tinha carinho por ele.
Niltinho da Vaca Brava lamentou a morte de pessoas queridas do município ocorrido nos últimos dias, “sou um privilegiado por assumir essa vaga no legislativo, considero Zé um amigo, um irmão, falar da vida política de Zé é muito fácil pois o mesmo tem muito serviço prestado a comunidade, é um vereador de seis mandatos nessa casa”.

Vereador Niltinho da Vaca Brava e diretora da Casa
Antônio de Nono iniciou seu discurso agradecendo a presença de todos que estavam presentes para homenagear José Raimundo, que nesses dois mandatos e meio ao lado Zé de Tote e Zé de Herculano, sempre marcharam juntos pelo grupo e pela melhoria da cidade, que os dois foram companheiros de todas as jornadas e que tinha grande admiração pelo agora ex-edil.

Vereador Antônio de Nonó, Zé de Herculano, Presidente Maurício (Tea) e El de Caria
El de Caria agradeceu aos presentes, lembrou do dia das mães, disse que não era muito difícil falar do colega Zé de Tote, que o mesmo brigou e lutou para a emancipação política de São José, deixando em legado muito grande nesses seis mandatos como vereador, estendendo os agradecimentos a sua família.
Zé de Herculano; começou brincando sobre os hábitos do ex-vereador, falou que era um amigo que sempre marchou junto com ele, sempre buscando um sonho de ver um município melhor, lembrou da lealdade do mesmo, e finalizou saudando todas as mães do mundo pelo seu dia.
Rosemilson: “não sei se o momento é de tristeza ou alegria, pois Zé foi uma pessoa que ajudou muito o município, lutamos juntos na situação em outras vezes na oposição, mas sempre com muito respeito”. Disse que Zé sempre foi um exemplo de homem e pai de família.
O presidente da Casa Mauricio (Tea), leu um texto relembrando os feitos do vereador, da luta para São José se tornar cidade, chegando até a ser preso, salientou seus mais de 22 anos de vida pública e entregou um placa de honra ao mérito pelos serviços prestados a comunidade ao longo dos seus seis mandatos, Tea parabenizou o ex-vereador e agradeceu pelos serviços prestados.
Zé de Tote recebe placa do Presidente da Câmara de Sao José
O homenageado Zé de Tote, agradeceu aos colegas pelas palavras e disse que a ocasião era especial pela homenagem, “deixo o título de vereador que é momentâneo e passo exercer o título de ex-vereador que é eterno”, aproveitou para homenagear todos os ex-vereadores que passaram pela casa, disse que foi um privilégio ter sido vereador, “sei que não agradei a todos, mas tenho a consciência limpa”, que ficava feliz em ver seus colegas falarem da sua postura, pois sempre soube respeitar o próximo, “sempre tive adversários não inimigos”.
“Estou satisfeito em sair da política, não esqueço do pão que comi, sou grato por tudo, mas por ser espontâneo posso não ter agrado a todos. Ser legislador ou prefeito de cidade pequena não é muito bom o negócio não, se você quer ter uma vida tranquila esse não é o caminho”.
Finalizou dizendo que deixava de ser vereador, mas que continuaria fiscalizando as ações do município como cidadão.   
Fonte: FR Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário