sexta-feira, 5 de julho de 2019

Sergio Moro era contra a delação do ex-deputado Eduardo Cunha, diz revista

2dejaneiro
Conversas divulgadas pela revista Veja mostram que o ex-juiz Sergio Moro recomendou que o Ministério Público Federal não fechasse acordo de delação premiada com o ex-deputado federal Eduardo Cunha (MDB). O diálogo aconteceu em julho de 2017. Veja mais

"Rumores de delação do Cunha...Espero que não procedam", escreveu Moro. Em resposta ao ex-juiz, o procurador Deltan Dallagonl disse: “só rumos”. “Não procedem. Cá entre nós, a primeira reunião com o advogado para receber anexos (nem sabemos o que virá) acontecerá na próxima terça. Estaremos presentes e acompanharemos tudo. Sempre que quiser, vou te colocando a par”, acrescentou.

Moro agredeceu. "Agradeço se me manter (sic) informado. Sou contra, como sabe", disse o ministro, sem saber do conteúdo da delação. À época do diálogo entre Deltan e Moro, um grupo no Telegram, formado por procuradores de Curitiba, Rio de Janeiro e Natal já tratava da potencial delação – que acabou não prosperando. BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário