quinta-feira, 5 de março de 2020

"Paulo Freire e Kit gay não têm vez", diz ministro da Educação

02
O ministro da Educação Abraham Weintraub usou suas redes sociais na manhã desta quinta-feira (5) para atacar o educador brasileiro Paulo Freire e reforçar a suposta utilização do “kit gay” nas escolas — a informação da utilização do material nas instituições de ensino é falsa. Leia mais 

Em sua conta no Twitter, o ministro postou um vídeo de uma amostra do conteúdo do novo material que a pasta preparou para os alunos do ensino público. Na publicação, ele afirma que na pasta não tem espaço para ideologias políticas e de gênero. 

“Paulo Freire e kit gay não têm vez no MEC do Pres. Jair Bolsonaro. Vejam uma amostra do formato/conteúdo do material que o professor Carlos Nadalim preparou para as crianças. Querem saber mais? Sigam o prof. Carlos Nadalim, o novo rosto (e o primeiro sorriso) do ensino no Brasil”, tuitou. 

Nadalim, secretário de alfabetização do Governo, é simpático às ideias do filósofo autodidata Olavo de Carvalho e contrário ao trabalho do brasileiro brasileiro que mais possui títulos de doutor honoris causa no mundo. 

Em outro post, sem citar nomes e usando de tom irônico, Weintraub diz que "apareceu no MEC uma madame dos estrangeiros, com cabelo colorido, falando de uma tar (sic) de ideologia de gênero: 'menino num é menino e menina não é menina'. Entendi foi nada, só sei que não presta. Querem saber qual foi minha resposta?", comentou utilizando um vídeo dos sertanejos João Carreiro e Capataz que fala sobre valores conservadores. "sou bruto rústico e sistemático", diz um dos trechos da música. 

Fonte: BNews

Nenhum comentário:

Postar um comentário