quinta-feira, 4 de junho de 2020

Capimgrossense Fábio Ramos conclui sua tese de doutorado nos Estados Unidos

O Capimgrossense Fábio Ramos, filho de Nelson Pedreiro, é o mais novo Doutor de Capim Grosso, o mesmo apresentou sua tese de doutorado na Universidade de Oregon, no dia 28 de maio, na cidade Eugene nos Estados Unidos e foi aprovado. Fábio Ramos é casado com a norte americana Sacia com quem tem dois filhos e já mora nos Estados Unidos há vários anos, o mesmo postou em suas redes sociais a satisfação do momento e falou um pouco com o FR Notícias, sobre sua trajetória, seus planos e o atual momento político Brasileiro.  Leia +

Quem é Fábio Ramos de Andrade?
-Eu sou natural de Capim Grosso. Como a maioria das pessoas em nossa cidade, meus pais trabalharam duro para poder manter uma família com vários filhos. Apesar das dificuldades, todos nós fomos estimulados a estudar. Eu fui estimulado por minha avó Tarcília Andrade e tive o apoio de minha tia Iracema para poder morar em Salvador e ingressar numa universidade pública. Eu fui o único aluno da primeira turma do colégio Tarcília Evangelista de Andrade a ingressar numa universidade logo após a conclusão do ensino médio. Após concluir meu curso em administração, passei seis meses na Franca e retornei a Capim Grosso logo em seguida, onde trabalhei como professor no ACEC, no Colégio José Mendes de Queiroz e na FCG. Também em Capim Grosso eu iniciei a AEC-TEA e servi como Secretário de Educação e Gestão no primeiro mandato de Itamar Rios e após dois anos cursando um mestrado em Gestão Pública na Califórnia, retornei à cidade e atuei como Secretário de Saúde na gestão de Itamar e João do Couro. Minha última função no Brasil foi como subprefeito em Salvador no primeiro mandato de ACM neto. Naquela função eu ajudei a criar o programa Prefeitura-Bairro e a implementar os conselhos comunitários e o planejamento participativo em Salvador. Em 2014 eu comecei a trabalhar na Universidade de Oregon, nos estados Unidos, como coordenador de programas internacionais para a América Latina e coordenei intercâmbios com universidades da Europa e Oceania. Atualmente eu trabalho como coordenador de direitos humanos na cidade de Eugene.
O que levou Fábio Ramos a estudar nos Estados Unidos?
Minha esposa e eu decidimos vir par os EUA em 2007 para obter nossos mestrados. Eu estudei Gestão Pública e ela fez Serviço social. Após nossa graduação, em 2009 retornamos ao Brasil e ficamos entre Capim Grosso e Salvador até 2013. Numa noite, enquanto retornávamos de um evento no Pelourinho para nossa casa em Itapoan, presenciamos um assalto a mão armada num semáforo na região do Iguatemi. Uma senhora no carro ao lado do nosso teve seu celular e bolsa roubados. Nosso carro estava com as janelas abertas e nossos filhos no banco de trás. O assaltante escolheu o outro carro e não o nosso, mas a experiência foi traumática, especialmente para minha esposa. Este evento e o stress de viver em Salvador naquela época nos motivaram a vir para os EUA mais uma vez. Atualmente, vivemos na cidade de Eugene, no estado de Oregon. Esta é uma cidade com 170 mil habitantes e muito tranquila para as crianças, com bastante área verde e boas escolas públicas. Eugene é sede da Universidade de Oregon que possui uma das melhores escolas de educação dos EUA. Eu aproveitei a oportunidade de viver em Eugene e trabalhar na Universidade de Oregon para obter um doutorado em Gestão Educacional.

O Doutor Fábio Ramos pretende voltar a morar em sua cidade natal Capim Grosso?
Eu não tenho planos de retornar a Capim Grosso num curto prazo exceto para visitar minha família e amigos. Apesar da distância, eu acompanho as notícias da cidade e tento contribuir desde aqui na medida do possível. Com a conclusão do meu doutorado eu posso ir ao Brasil para temporadas curtas de trabalho ou para participar de eventos. A partir de 2021 eu atuarei como professor visitante em algumas universidades brasileiras e vou ofertar alguns cursos a distância.

Diante de novos conhecimentos como você enxerga o atual momento político Brasileiro?
Com muita preocupação. O governo atual tem instintos totalitários e se as instituições não forem fortes o bastante o Brasil vai experimentar uma nova ditadura militar. O país está muito polarizado e isto é o pior contexto possível durante uma crise econômica e uma pandemia. O ex-presidente Lula e o PT criaram uma narrativa do “nós contra eles” que dividiu o povo. Além disso, os governos petistas não controlaram a corrupção apesar dos bons resultados econômicos e sociais e um cenário internacional favorável ao Brasil. A narrativa petista era exatamente igual a narrativa que Bolsonaro adotou dos “bons contra os maus.” Da mesma forma, petistas e bolsonaristas atacam a imprensa e facilitam a disseminação de notícias falsas. É preciso que esta divisão se quebre e que um governo mais próximo do centro político e ideológico seja formado.

Você já ocupou uma secretaria do município, se você tivesse a oportunidade de ser gestor de Capim Grosso quais seriam suas prioridades?
Não existe nenhum país ou cidade com alto grau de desenvolvimento que não tenha investido em educação e em planejamento estratégico. Infelizmente, o município de Capim Grosso não está bem nos dois quesitos. As notas do IDEB para os alunos que concluem o ensino fundamental nas escolas municipais ficaram abaixo da meta nas últimas três edições do exame. A cada edição, a distância entre a nota obtida pela rede municipal e a meta estabelecida pelo MEC aumentou. Desde 2005, o município tem registrado avanços na estrutura física das escolas e na formação e remuneração de professores. Infelizmente, há falhas no planejamento de longo prazo e não há cobrança de resultados melhores nas escolas por parte dos gestores municipais. Enquanto os servidores da educação servirem como agentes político-partidários, esta situação não deve mudar muito. Se o município conseguir avançar na educação, todas as demais áreas avançam por consequência. Uma população melhor educada resulta em mais cidadania, mais saúde, mais eficiência nas empresas, mais criatividade e mais empreendedorismo.


Redação FR Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário