quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

Anvisa autoriza pedido de vacinação da Pfizer para crianças a partir de 5 anos


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), autorizou nesta quinta-feira (16), o uso da vacina da Pfizer para imunizar crianças a partir de 5 anos contra 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), autorizou nesta quinta-feira (16), o uso da vacina da Pfizer para imunizar crianças a partir de 5 anos contra a Covid-19. Até então, o modelo da fabricante tinha o uso permitido no país apenas em pessoas com mais de 12 anos. As informações são da Folha de São Paulo.

"O número de casos de Covid-19 tem sido representativo na população pediátrica. Nós temos um perfil de segurança e reatogenicidade positivo com a vacinação e nós temos resultados importantes de geração de anticorpos nessa população", explicou o gerente-geral de Medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes.

Apesar do anúncio, o Ministério da Saúde não vai iniciar a vacinação imediatamente porque a compra de doses específicas para crianças não foi solicitada. A pasta prevê imunizar 70 milhões de crianças. De acordo com a Pfizer, o contrato para fornecimento de 100 milhões de vacinas em 2022 inclui a possibilidade de entrega das versões modificadas do imunizante, inclusive para crianças. A farmacêutica confirmou que nenhuma dose pediátrica foi enviada ao Brasil.

Na quarta-feira (15), o Instituto Butantan solicitou novamente a aplicação da vacina CoronaVac para crianças e adolescentes entre 3 e 17 anos. Em julho deste ano, a Anvisa negou o primeiro pedido do Instituto alegando faltar dados mais concretos dos estudos.

O prazo de avaliação para este novo pedido é de até 30 dias. Em nota, a Agência explicou que, para a inclusão de "novos públicos na bula", será necessário ao laboratório que conduza "estudos que demonstrem a relação de segurança e eficácia para determinada faixa etária".

A vacina CoronaVac tem autorização para uso emergencial no Brasil apenas para pessoas com 18 anos de idade ou mais.

Fonte: Bahia Notícias Covid-19. Até então, o modelo da fabricante tinha o uso permitido no país apenas em pessoas com mais de 12 anos. As informações são da Folha de São Paulo.

"O número de casos de Covid-19 tem sido representativo na população pediátrica. Nós temos um perfil de segurança e reatogenicidade positivo com a vacinação e nós temos resultados importantes de geração de anticorpos nessa população", explicou o gerente-geral de Medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes.

Apesar do anúncio, o Ministério da Saúde não vai iniciar a vacinação imediatamente porque a compra de doses específicas para crianças não foi solicitada. A pasta prevê imunizar 70 milhões de crianças. De acordo com a Pfizer, o contrato para fornecimento de 100 milhões de vacinas em 2022 inclui a possibilidade de entrega das versões modificadas do imunizante, inclusive para crianças. A farmacêutica confirmou que nenhuma dose pediátrica foi enviada ao Brasil.

Na quarta-feira (15), o Instituto Butantan solicitou novamente a aplicação da vacina CoronaVac para crianças e adolescentes entre 3 e 17 anos. Em julho deste ano, a Anvisa negou o primeiro pedido do Instituto alegando faltar dados mais concretos dos estudos.

O prazo de avaliação para este novo pedido é de até 30 dias. Em nota, a Agência explicou que, para a inclusão de "novos públicos na bula", será necessário ao laboratório que conduza "estudos que demonstrem a relação de segurança e eficácia para determinada faixa etária".

A vacina CoronaVac tem autorização para uso emergencial no Brasil apenas para pessoas com 18 anos de idade ou mais.

Fonte: Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário