quinta-feira, 9 de dezembro de 2021

Crianças e tio morrem soterradas em deslizamento de terra em Itamaraju

Três pessoas de uma família, entre elas duas crianças, morreram após um deslizamento de terra atingir a casa em que estavam na madrugada chuvosa desta quarta-feira (8), na cidade de Itamaraju, na região Sul do estado. Outras três pessoas estavam no local e escaparam com alguns ferimentos.

De acordo com moradores da região, no início desta manhã, o Corpo de Bombeiros resgatou dos escombros os corpos de uma menina de quatro anos, o irmão dela de oito anos e de um tio. Todos dormiam em um dos quatros que foi coberto pela lama. Até o momento, não há identificação das vítimas, pois os documentos ainda não foram encontrados. Os pais e um dos irmãos das crianças mortas sobreviveram à tragédia e estão sob cuidados médicos.

Por conta da forte chuva, vários pontos da cidade foram alagados. Devido ao volume de água, as três únicas saídas de Itamaraju estão bloqueadas. De acordo com o perfil da Prefeitura no Instagram, o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas e Desastre Naturais (Cemaden) emitiu um alerta de nível alto. "A probabilidade de ocorrência de desastres é alta, assim como o seu impacto potencial para a população", diz trecho. O órgão aponta ainda que deslizamentos são eminentes (leia abaixo) e estima-se que 2.152 pessoas em 538 moradias estejam expostas ao risco alertado.

Tragédia

A chuva em Itamaraju começou por volta das 20h, mas se intensificou depois das 23h. O desabamento aconteceu no início da madrugada, na Rua Espírito Santo, área periférica, a cerca de 300 metros do centro da cidade. "A casa ficava numa região de barrancos. Com a força da água, a terra deslizou sobre a imóvel onde todos estavam. A terra caiu com mais intensidade no quatro onde estavam as duas crianças e o tio. O pai e a mãe foram arremessados para fora com o impacto da terra sobre a cama. Já o outro filho do casal só escapou porque dormia no sofá", contou Marcos Cunha , morador da, podendo ocorrer em região.

Marcos mora no centro da cidade e está ilhado em casa. Segundo ele, a chuva elevou o nível dos rios que cortam Itamaraju, formando vários pontos de alagamentos com mais de um metro de profundidade, inclusive impedido o acesso dos moradores a outras cidades. "Ninguém sai, ninguém entra. Estamos todos isolados", contou.

Uma das saídas bloqueadas é a chamada Cidade Baixa, que dá acesso ao único hospital da cidade. O outro ponto é o trecho da BR-101 com destino a Itabela e Eunápolis, onde toda a rodovia foi coberta pela água. Em outro trecho da mesma rodovia, desta vez no perímetro urbano, uma cratera se abriu impedido o fluxo de veículos.

Ainda de acordo com o morador, famílias estão desalojadas, depois que tem tiveram suas casas invadidas pela enxurrada. "Teve gente que foi para casa de parentes, mas quem não teve outro lugar pra ir, está sendo cadastrado pela prefeitura para ser levado para um abrigo que está sendo improvisado em um ginásio", contou Marcos.

O CORREIO vem tentando falar com o prefeito da cidade, Marcelo Angenica (PSDB) e o Corpo de Bombeiros, mas sem sucesso. Itamaraju é uma cidade com a população de 64.423 habitantes, segundo o IBGE de 2021, possui um clima tropical e tem como municípios limítrofes Jucuruçu, Vereda, Prado, Perto Seguro, Guaratinga e Itabela.

Alerta

O Cemanden opera 24 horas por dia, sem interrupção, monitorando, em todo o território nacional, as áreas de risco de 957 municípios classificados como vulneráveis a desastres naturais. No alerta para Itamaraju, o órgão pontou a situação atual das chuvas: a previsão meteorológica indica a continuidade das chuvas no decorrer do dia, podendo ocorrer em forma de pancadas - os acumulados de precipitação são de até 47 mm em 01 hora (s) e de 171 mm em 06 horas.

O órgão comentou a situação de risco da cidade. "As áreas de risco de movimento de massa no município caracterizam-se pela ocupação de encostas de alta declividade, com taludes de cortes e aterro, trincas e degraus de abatimento e históricos de deslizamento. Moradias de alta vulnerabilidade, lançamento de água servidas, lixo lançado nas encostas e ausência de drenagem superficial potencializam a ocorrência de movimento de massa. Está situação associada à precipitação incidente (ou acumulada) e a precisão meteorológica indica que pode ocorrer um número significativo de deslizamentos induzidos e esparsos em encostas naturais", diz comunicado.

Diante da alerta, o Cemanden fez recomendações à população de Itamaraju. "Atenção às áreas de risco mapeadas".



Nenhum comentário:

Postar um comentário